A comissão de negociação do SINPAF debateu sete cláusulas sociais na primeira rodada de negociação do ACT 2017-2018 da Codevasf, que aconteceu na manhã desta quarta-feira (3/5), na sede da empresa, em Brasília-DF. As discussões continuam nesta quinta-feira (4/5), também no período matutino, na segunda rodada de trabalhos.

O encontro de hoje tratou exclusivamente de algumas cláusulas novas e de cláusulas que foram alteradas, conforme proposta de reivindicação enviada à empresa em dezembro do ano passado. (Clique aqui para ler a proposta de reivindicação 2017-2018).

De acordo com Paulo José, presidente da Seção Sindical Codevasf Petrolina, nesse primeiro momento, apesar de não haver acordo nas novas propostas, a reunião teve um bom encaminhamento.

“As duas comissões estavam bem alinhadas, porém, com o avanço das negociações para tratar das cláusulas financeiras, as dificuldades serão maiores por causa do cenário político, mas estamos preparados para o embate. Em nenhum momento vamos desistir da luta”, enfatizou Paulo José.

AGILIDADE - Para acelerar as negociações das próximas reuniões, o SINPAF entregou à empresa uma lista com 38 cláusulas que não passaram por nenhuma modificação, que são as cláusulas chamadas de “ACT revisando/vigente”. Se a Codevasf concordar que essas cláusulas permaneçam do mesmo jeito, elas não passarão pelo debate das comissões da empresa e do Sindicato e, com isso, haverá agilidade no desfecho do processo.

PRORROGAÇÃO DO ACT – Conforme publicado anteriormente, o termo de prorrogação do ACT vigente para garantir a data-base da categoria foi assinado no dia 24 de abril. O documento terá validade de 60 dias a partir da data-base, que é 1º de maio, tendo o término no dia 30 de junho deste ano.

Confira a ata da primeira rodada de negociação

Confira abaixo a proposta de reivindicação do ACT 2017-2018

Parte 1 

Parte 2