Transferências de trabalhadores ameaçam continuidade dos projetos na UEP de Parnaíba

Por: Vânia Ferreira | | Notícias gerais

 

O presidente do SINPAF, Carlos Henrique Garcia, e a diretora de Comunicação, Ana Paula Vitorino, reuniram-se com diretores da Seção Sindical Parnaíba e empregados da Unidade de Execução de Pesquisa (UEP). Dentre os assuntos debatidos, acusações de desídia e desmobilização da UEP são os temas que mais têm assustado os trabalhadores.

DESÍDIA - Durante a visita do SINPAF Nacional, alguns empregados informaram que estão sendo solicitados a explicar o porquê das suas avaliações de desempenho negativas, caracterizadas pela empresa como resultantes de comportamento desidioso, que poderia provocar demissão por justa causa. Os trabalhadores enviaram documentos em sua defesa, conforme solicitado pela chefia da Embrapa Meio-Norte, e aguardam retorno da Embrapa.

DESMOBILIZAÇÃO - Quanto ao processo de desmobilização da unidade, que até então era apenas um boato desmentido em e-mail enviado à seção sindical local pelo presidente da Embrapa, Sebastião Barbosa, já começou a acontecer.

Embora a diretoria executiva da empresa tenha afirmado que somente a área de maricultura seria transferida para a Embrapa Tabuleiro Costeiros, em Aracaju-SE, a movimentação de pessoal continua, sem qualquer discussão com o corpo técnico e o setor produtivo local.

Exemplo disso está na equipe de aquicultura. Pesquisadores da área foram chamados a Teresina para uma reunião técnica onde foi discutida, entre outros assuntos, a manutenção da equipe na unidade de Parnaíba. Na ocasião, os pesquisadores fizeram um relato de suas atividades em desenvolvimento e projetos futuros aprovados, os quais justificariam sua permanência na UEP.

Segundo a equipe de aquicultura, a chefia local concordou em manter o corpo técnico em Parnaíba, inclusive com apoio institucional para a continuidade de seus trabalhos. No entanto, para surpresa de todos, na semana seguinte, o chefe da Embrapa Meio Norte, Luiz Fernando Carvalho Leite, reuniu os trabalhadores para informar a transferência de uma pesquisadora da aquicultura.

"Existem diversos projetos em andamento e alguns empregados que fazem parte de projetos essenciais para a unidade têm sido transferidos para outras localidades. A unidade de Parnaíba tem um papel muito importante para a comunidade local na área de bovinocultura de leite, aquicultura, fruticultura, entre outros projetos. As transferências de pessoal que estão em andamento podem prejudicar, e muito, as pesquisas em prol do desenvolvimento agropecuário da região", disseram os pesquisadores da UEP. 

Receba notícias direto em seu e-mail:
assine nosso informativo

Fale conosco