Início » Notícias » Diretoria do SINPAF recebe presidente da CUT-DF

Diretoria do SINPAF recebe presidente da CUT-DF

DSC01059Na tarde de segunda-feira, 25, a diretoria do Sindicato Nacional dos Trabalhadores de Pesquisa e Desenvolvimento Agropecuário (SINPAF), recebeu o presidente da Central Única dos Trabalhadores do Distrito Federal (CUT-DF), Rodrigo Lopes Britto. Em pauta, a relação da diretoria com a central e o trabalho conjunto a ser desenvolvido.


O presidente do SINPAF, Julio Farias Guerra, acompanhado do diretor de Saúde do Trabalhador e Meio Ambiente, Roberto Scaramello, relataram ao presidente da CUT a atual situação do sindicato e as primeiras necessidades diagnosticadas pela diretoria. “É necessário que retomemos o contato com a nossa base, mas também precisamos ampliar nosso calendário de negociações com as empresas que formam a base do sindicato”, declarou Guerra. De acordo com o presidente do SINPAF, a atual diretoria entende que o diálogo e negociações com as empresas não deve ficar restrito ao período tradicional das negociações coletivas, e pede a colaboração da CUT para movimentar as lutas pelos direitos dos trabalhadores da categoria o ano todo.

O SINPAF e a CUT

Além das discussões internas, o presidente do SINPAF afirmou que a atual diretoria do sindicato quer conhecer outros sindicatos da base Cutista. “Cremos que, conhecendo outros sindicatos, de outras categorias, podemos estreitar as relações e nos unirmos nas lutas da classe trabalhadora, mas, acima de tudo, podemos ter novas experiências e conhecimentos para a atuação do nosso sindicato junto às nossas bases”, explicou Guerra. O presidente do sindicato também colocou como desafio a atuação do SINPAF junto à CUT, em ser mais orgânico nas discussões da central.

Orientações e possibilidades
Após ouvir a explanação feita pelos representantes do sindicato o presidente da CUT-DF, Rodrigo Lopes Britto, afirmou que a central pode contribuir na instalação de diálogos permanentes com as empresas e com o governo. “Como esta é uma nova direção, podemos ser intermediários das primeiras agendas, especialmente com os órgãos do governo, como o DEST, por exemplo”, explicou Britto, que se prontificou a agendar uma reunião futura com o órgão.

O presidente da CUT-DF também afirmou que “é possível unificar calendários e promover ações conjuntas, mesmo com pautas diferentes”. Para Britto, as lutas e mobilizações podem ser fortalecidas se os trabalhadores de empresas do mesmo seguimento unirem-se para pressionar os empregadores diante de suas reivindicações. Por exemplo, em caso de definição por greve por aumento de salário na Embrapa, os trabalhadores da Codevasf podem aderir a greve por folga de pagamento.

Por fim, o diretor de Saúde do Trabalhador e Meio Ambiente, Roberto Scaramello, falou da necessidade de interação com a Secretaria de Saúde do Trabalhador da CUT, afim de conhecer as ações desenvolvidas e projetar ações e forma de trabalho junto à base do SINPAF. “Queremos promover atividades práticas, e não só teóricas, para que os nossos sindicalizados se sintam capacitados a intervir diante de qualquer situação, dentro e fora das empresas”, explicou Scaramello.

 

=======================

Texto: Josiane Canterle / Assessoria de Comunicação do SINPAF

Tags: